uk75yviv2xjm.curtasaude.com. gv-3q7h7tzue7d67h.dv.googlehosted.com google-site-verification=0UZ8gIUa2vq5epToSSkZBuOzpqRpVFBQnb2qSzhEAtM CURTA SAÚDE: CAPACITE: CONTATO

CAPACITE: CONTATO

PROF. RONY LAS CASAS

Minicurrículo
Mestre em Promoção de Saúde e Prevenção da Violência – PSPV pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG; Especialista em Atenção Básica em Saúde da Família pela Faculdade de Medicina da UFMG; Graduado em Bacharelado e Licenciatura no curso de Educação Física pelo Centro Universitário de Belo Horizonte – UniBH; Professor na Faculdade de Medicina no Departamento de Medicina Preventiva e Social - UFMG; Professor na Faculdade ÚNICA de Contagem no Curso de Educação Física e Enfermagem - UNICA e Consultor para apoio assistencial com caráter educacional na rede de Atenção Básica - Ministério da Saúde - CETES - UFMG. Experiência em políticas públicas de saúde, gestão, planejamento e monitoramento de políticas de promoção de saúde, ações de promoção da saúde, saúde coletiva, vigilância em saúde, vigilância epidemiológica, estratégias para a melhorias das condições de saúde, da expectativa de vida e qualidade de vida (docência em Iniciação à Atenção Primária a Saúde, Políticas Públicas de Saúde, Saúde e Qualidade de Vida, Envelhecimento Saudável, Testes, Medidas e Avaliações, Bioquímica Básica, Biofísica, Biomecânica e Cinesiologia, Treinamento de Força em Musculação, Atividade Física para grupos especiais, Nutrição Esportiva, Fisiologia do Exercício, Metodologia da pesquisa e Estágio em Saúde).

K&R - Soluções em atividades físicas.
Experiência em promoção da saúde, prevenção de doenças, saúde coletiva, vigilância em saúde - testes, medidas e avaliações - Preparação Física - Personal Trainer.

Capacite seu profissionais para trabalhar na área da saúde.

Atividade Física para Grupos Especiais (hipertensão, diabetes, gestantes, obesos, câncer, cardiopatas e lesões osteomusculares).

Consultoria aos profissionais da Atenção Primária à Saúde.

Consultor especialista em saúde para apoio assistencial - APS - TELESSAÚDE BRASIL - Ministério da Saúde.

ORIENTAÇÕES AO TCC
Critérios de orientação do Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Download

Modelo de Sumário Automático Word - TCC - Dissertação - Tese - ABNT - Download 

Modelo de apresentação em Power Point - Download

Apresentação Dissertação - AF e os fatores associados na população brasileira e a Prevalência da Atividade Física no Tempo Livre nas Capitais Brasileiras - Download

Avaliação da disciplina, orientação, docente, palestrantes e discente - autoavaliação - Acesse aqui o formulário de avaliação

ESTÁGIO
Critérios de orientação do Estágio Supervisionado em Saúde - Bacharelado - Download

Manual de orientação do Estágio Supervisionado em Saúde - UFVJM - Bacharelado - Download 

CURRÍCULO LATTES

Manual para o preenchimento - Download
Produções

Principais produções e publicações do Profissional de Educação Física na área da Saúde Pública - SUS-BH



Programa Academia da Saúde - Caderno Técnico de Apoio à Implantação e Implementação - Download

PLANILHA de Avaliação Física - Anamnese, estratificação de risco, testes e medidas - protocolos, tabelas de referência - TACO - cálculo metabólico - Download


Fatores associados à prática de atividade física na população brasileira – VIGITEL 2013 - Dez-2018 - Revista Saúde em Debate - Download

Promoção da Saúde: Potência, Desafios e Efetivação - Download

- Estratégia de Adesão à Atividade Física: uma revisão - 07-07-2017 - RMMG - Download
- Prevalência da Atividade Física no Tempo Livre nas Capitais Brasileiras - 07-07-2017 - RMMG - Download

Relatório Anual de Gestão - RAG 2016 - SUS-BH - 30-03-2017 - SMSA/PBH - Download

Relatório Anual de Gestão - RAG 2015 - SUS-BH - 30-03-2016 - SMSA/PBH - Download

GUIA METODOLÓGICO OBESIDADE Estratégias para abordagem coletiva e individual - 23-12-2016 - SMSA/PBH - Download

SÍNTESE OPERATIVA OBESIDADE Ações na Atenção Primária - 23-12-2016 - SMSA/PBH - Download

PROTOCOLO PRÉ NATAL E PUERPÉRIO - 14-12-2016 - SMSA/PBH - Download

FESTIVAL DE DANÇA - 10 ANOS DAS ACADEMIAS DA CIDADE DE BELO HORIZONTE - 2016.
- Saúde na rede - ano 3 - n114 - Download
- Saúde na rede - ano 3 - n115 - Download

Estratégia de Promoção à Saúde: Programa Academia da Cidade de Belo Horizonte - 2016 - RBAFS - Download

Cartilha da Unidades Promotoras de Saúde - 2015 - SMSA/PBH - Download
Cartilha Cuide Melhor de Você - 2014 - SMSA/PBH - Download

CAPÍTULO III - O profissional de Educação Física no Sistema Único de Saúde de Belo Horizonte - 2014 - EEFFTO - UFMG - Download
https://1drv.ms/b/s!Aox5v315AFgxh6Q-NTM1a11wdVsOow?e=Y49Pxy
Programa de diabetes - Manual de Orientações aos Profissionais de Educação Física do Programa Academia da Cidade - 2012 - SMSA/PBH - Download

Índice de confiabilidade de medidas antropométricas intra e inter-avaliadores de estagiários de Educação Física - 2012 - Lecturas - Download

Plano de ação para o desenvolvimento do trabalho interdisciplinar e intersetorial no enfrentamento dos fatores de risco para doenças cardiovasculares da população assistida pela equipe de saúde da família dos bairros Monte Azul e Vila Fátima do município de Belo Horizonte - 2012 - NESCON - UFMG - Download

AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO E SATISFAÇÃO DA IMAGEM CORPORAL EM USUÁRIOS DO PROGRAMA ACADEMIA DA CIDADE EM BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - 2012 - SCIENTIA - Download

PROGRAMA ACADEMIA DA CIDADE EM BELO HORIZONTE - 2013 - BVS - Download

O Coletivo de Uma Construção: O Sistema Único de Saúde de Belo Horizonte: Rona, 2012; vol. 2.

- O PROGRAMA ACADEMIA DA CIDADE DE BELO HORIZONTE - Download
- A ACADEMIA DA CIDADE NA PREVENÇÃO E CONTROLE DOS USUÁRIOS DIABÉTICOS - Download

Avaliação de Efetividade de Programas de Atividade Física no Brasil - MS, 2011 - Download

Experiências exitosas: PROGRAMA ACADEMIA DA CIDADE - 2011 - SMSA/PBH - COSEMS - Download

Desafios e Inovações na GESTÃO DO SUS EM BELO HORIZONTE: a experiência de 2003 a 2008. - 2010 - Mazza Edições. Capítulo 2 - Promoção à saúde e articulação intersetorial - Download

Participação na Construção do Projeto da Primeira Academia da Cidade de Belo Horizonte (primeiro professor), da Secretaria Municipal de Saúde - SMSA/PBH - 2006 - Download

Analysis of the influence of the external nasal dilator on the area of the nasal cavity in rest and on the maximum capacity in the activities that use the oxygen from the air and the heart rate in cycle ergometer - 2006 - FIEP BULLETIN - Download

MIRANDA, L. H. V. ; Campos, Carlos Eduardo ; RODRIGUES, R. C. L. C. . Força máxima isométrica de rotadores internos e externos de indivíduos que sofreram lesão no ombro dominante. Tema Livre - 2004 - CELAFISCS São Caetano do Sul - SP

DICAS PARA COMEÇAR A MOVER


Quais são às melhores apostas (Best Buys):




 Aumentar o acesso e reduzir as barreiras:



VOCÊ QUER MUDAR SEU COMPORTAMENTO?
 


Escolha as atividades que você gosta. Existem um conjunto de atividades diferentes: ginástica, dança, luta, jogos e brincadeiras, esportes, caminhada, corrida, bicicleta, natação, dentre outras.
Organize seu tempo. Encontre uma hora para exercitar, sessões de 30 a 60 minutos, pelo menos 3 vezes na semana. Aproveitar momentos oportunos: no deslocamento, em casa, no trabalho e nos momentos de lazer.
Divida suas atividades em partes: dez minutos de manhã, à tarde e à noite podem resultar no mesmo benefício que o treino de 30 minutos consecutivos.
Existem atividades que são quase sem custos (caminhar, correr, esportes gratuitos com os amigos). Além de serviços gratuitos oferecidos pela prefeitura (NASF, Academia da Cidade, Lian Gong)
Faça atividades em grupo e com amigos: as atividades coletivas geram maiores resultados. Encontrar um parceiro de treino pode ajudá-lo a manter-se ativo e motivado. Não esqueça de dar exemplos às crianças e quando for fazer atividades com elas faça com bastante alegria, prazer e brincadeiras;
Busque apoio social: procure e conviva com pessoas que incentivem a melhorar sua saúde, como família, amigos, profissionais de saúde.
Não desanime diante dos desconfortos físicos iniciais: todo exercício traz desconforto, fazer movimentações articulares antes e depois do exercício podem reduzir os desconfortos. O exercício deve ser iniciado aos poucos e depois evoluir, respeitando os riscos e as individualidades.
Mantenha uma boa postura na prática da atividade física: o posicionamento adequado das articulações lhe manterá por mais tempo nas atividades.
Procure um clima agradável: ajustar o exercício à temperatura e à umidade do ar. Utilizar de vestimentas adequadas, hidratação e protetor solar (proteja-se).
Faça progressões no treinamento: caso não tenha nenhum problema durante a prática de atividade física, a cada semana aumente um pouco mais a intensidade do treinamento.

Exercícios (vigorosos) queimam a gordura durante e após o treino.

IMPORTÂNCIA DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES ATIVOS:

Alunos em pé ... permanecem mais atentos na aula do que seus colegas sentados. Os resultados preliminares mostram uma concentração 12% maior na sala de alunos em pé, o que equivale a um acréscimo de sete minutos por hora de tempo de atenção. A pesquisa, publicada no International Journal of Health Promotion and Education, contou com quase 300 crianças do segundo até o quarto ano. (Dornhecker et al, 2015).

ESTIMULE E FAVOREÇA AS CRIANÇAS A MOVIMENTAREM COM PRAZER E ALEGRIA.

Crianças e adolescentes que praticam atividade física tendem a se tornar ADULTOS ATIVOS.

- Sempre que possível almoce fora do seu local de trabalho. No almoço passar menos tempo sentado conversando e deixar a conversa para uma caminhada após;
- Estacione o carro mais longe, seja na rua, seja no estacionamento, e caminhe até o trabalho;
- Pegue o metrô ou ônibus uma parada a frente ou desça uma parada antes e caminhe até o seu destino;
- Dê preferência para andar de bicicleta ou a pé até o trabalho;
- Utilize a pausa do “cafezinho” para alongar ou caminhar;
- Faça caminhada com a família e com os amigos, passeie com o cachorro.
- Arrume a casa subindo e descendo escada;
- Cuide de um jardim e horta, aproveite para cultivar alimento saudáveis;
- Lave pessoalmente seu carro, bicicleta, sua casa;
- Caminhe durante um telefonema;
- Não fique parado na escada rolante ou elevador;
- Faça tricô, escute música, assista televisão e utilize o celular em pé, andando, dançando ou mexendo os braços e pernas.

GORDURA NUNCA MAIS 
OBSERVAÇÃO:
Nunca se alimentar abaixo da Taxa Metabólica Basal - TMB. Além da possibilidade de perda de massa magra (músculos), o organismo também poderá reduzir a TMB (massa magra possui relação direta com a TMB) e qualquer tanto a mais que alimentar (do novo ajuste da TMB) poderá engordar (ver aula sobre Dietas e Exercício Físico - Emagrecimento e Hipertrofia no menu NutriEx), ou seja, ao subir na balança o peso reduz, porém é possível que esteja reduzindo a massa magra e aumentando a gordura corporal (ver aula sobre Noções de metrologia - medidas, testes e avaliações no menu NutriEx). Por isso a importância de fazer uma avaliação física (identificar se as intervenções estão funcionando - alimentares e do exercício físico). Lembrar que pode pular um treinamento (exercício físico), mas não deve pular refeições (EVITAR PERDA DE MASSA MAGRA). Assim, deve-se alimentar acima da TMB e oportunizar um balanço energético negativo através do Exercício Físico (ver aula sobre Controle Ponderal no menu NutriEx). Sugere-se reavaliar e alterar o planejamento dietético e o planejamento do treinamento físico entre 2 e 3 meses, principalmente com alterações da massa corporal total, composição corporal e TMB (adequar as novas realidades apresentadas nos testes/medidas).
  Informações retiradas do documentário:
10 passos para reduzir a massa corporal de gorduras

1- Não pule refeições (o cérebro implorará que coma comida de alto valor calórico). O cérebro reage a um sinal do hormônio grelina. Estimulado quando o estômago está vazio. Comer de três em três horas.
2- Atenção às quantidades (dependendo das porções posso ter a mesma quantidade de calorias em diferentes alimentos). Quanto mais comida disponível, mais comemos (cuidado aos grandes frascos, grandes potes, grandes pratos, grandes copos...). Assim, reduza o tamanho do prato, copo e talher.
3- Substitua alimentos mais calóricos por menos calóricos. Mesmo dos alimentos saudáveis devemos tomar cuidado com as quantidades.
4- A população em geral omite 50% do que come (esquece-se dos pequenos lanches, doces, chocolates, drinques, molhos ricos em calorias, alimentos saudáveis como frutas, legumes...), além das porções grandes (mesmo de alimentos saudáveis). Testes feitos com água duplamente marcada (demonstra o quanto ingeriu e quanto gastou) x recordatório diário após cada refeição demonstraram tal omissão. Não culpe o metabolismo (está comendo mais do que seu corpo precisa?).
5- Mais proteína magra manterá saciado por mais tempo (certos alimentos mantém saciado por mais tempo). Carne magra, peixe, ovos, feijão. Assim comeremos menos nas próximas refeições. Proteína ao cair no estômago libera o hormônio PYY na corrente sanguínea, e ao atingir o cérebro suprime qualquer sinal de fome.
6- Sopa auxiliará a mantê-lo saciado por mais tempo (aumento do volume geral da comida). Após 2 horas o estômago ainda fica cheio, apenas 4 horas depois esvaziam. Do contrário alimentar + copo de água, 2 horas após o estômago estará esvaziado (água passa direto, deixando apenas alguns fragmentos de comida para digerir) e envia mensagem ao cérebro que responderá como fome.
7- Ter variedade é bom, porém cuidado. Quando vamos ao self-service aumentamos o consumo em 30% mais, do que quando temos uma escolha limitada. A variedade leva nossos instintos a experimentar de tudo e isso pode levar a comer em excesso.
8- Laticínios com pouca gordura ajudam a absorver menos gordura (cálcio no intestino delgado se prende as moléculas de gordura, formando uma espécie de sopa que não pode ser absorvida. Assim a gordura e o cálcio passam direto). Pesquisas demonstram que dieta pobre em cálcio contém 1,5 gramas de gordura para cada 100 gramas de fezes e dieta rica em cálcio contém 3,09 gramas de gordura para cada 100 gramas de fezes.
9- Exercícios queimam a gordura principalmente após o exercício (EPOC - queima quando dorme e no dia seguinte – pós-exercício). Estudo demonstram que durante o exercício de caminhada rápida 6 Km/h com aclive 5% inclinação (intensidade vigorosa), em 90 minutos de atividade. Através da medida do oxigênio e do gás carbônico (permite quantificar a caloria e a gordura) observa-se a queima de queima de 161 calorias (ou 19 gramas de gordura => um saquinho de batata fritas). Porém, no dia seguinte a mesma medida em repouso sem atividade física, a queima de gordura foi de 49 gramas. Durante o exercício os músculos utilizam principalmente carboidratos (pois são mais fáceis de queimar) e o corpo levará mais 22 h para substituí-lo (neste período, o corpo é forçado a queimar gordura, para se manter funcionando, andando, falando e até dormindo). Não importa o que se queima de gordura durante o exercício, o que importa é após a queima (o que se passa horas depois).
10- Manter-se ativo (quem não gosta de exercício vigoroso). Alterações mínimas de acréscimo de movimento na rotina diária pode aumentar o número de calorias que você queima. Teste feito com monitor de Frequência Cardíaca comparando um dia com menos movimento (maior parte do tempo sentado, com comportamento sedentário) e outro dia com mais movimento (arrumar a casa subindo e descendo escada, marchando durante o telefonema, pegar o metrô uma parada a frente e/ou descer uma parada antes, não ficar parada na escada rolante ou elevador, no almoço passar menos tempo sentada conversando e deixar a conversa para uma caminhada após, fazer tricô andando, escutar música em pé dançando ou mexendo os braços e pernas) apresentou, no dia com mais movimento, um aumentam da frequência cardíaca resultando em um gasto a mais de 240 calorias a mais queimadas. Esse gasto durante o ano poderia representar uma redução de até 12 kg. OBS.: Não precisa comer mais só porque se exercita um pouco mais (mantenha a dieta).

 ESTRATÉGIAS GOVERNAMENTAIS E POLÍTICAS

MODELO SOCIOECOLÓGICO DA ATIVIDADE FÍSICA - SALLIS et al, 2006


 ESTRATÉGIAS COM FOCO NO INDIVÍDUO


 Modelo Transteórico de Mudança de Comportamento



ESTRATÉGIAS COM FOCO POPULACIONAIS





ASPECTOS GERAIS DO AMBIENTE - “5 D’s” - Cheadle et al. (2000)

•Densidade populacional – quantas pessoas, casas, comércios e empresas que existem na comunidade? 
•Deslocamentos – quantos e que tipos de lugares existem para comprar, trabalhar ou divertir-se, que é possível ir caminhando ou de bicicleta? 
•Desenho urbano – quais são as características físicas dos prédios e como estão dispostos. Têm aparência agradável e o ambiente parece ser seguro? 
•Distância a transitar – é conveniente e fácil o acesso ao transporte público? 
•Diversidade – é a comunidade composta somente de casas residencias ou é misturada com prédios de apartamentos, locais de trabalho, lojas, shopings, lugares de recreação (cinemas, teatros, lanchonetes, etc.)? 

Políticas: no seu território com são as políticas para AF.

•Comunidade/Bairro 
–Existe alguma lei que proibe veículos e vendedores ambulantes bloquearem as calçadas? 
•Empresas 
–Existe alguma lei/regulamento/norma nas empresas que incentiva os funcionários irem de bicicleta ao trabalho? 
•Escolas 
–São obrigatórias as aulas de Educação Física nas escolas? É permitido ao público usar as dependências da escola para recreação? 
•Serviços médicos 
–Existe orientação aos pacientes sobre a importância da Atividade Física? 
•Atividades recreativas 
–São as atividades recreativas de clubes ou grupos, como por exemplo: dança, abertas a tôdas as idades?



Nenhum comentário:

Postar um comentário